Tatuagens não são apenas desenhos. Elas representam ideias, pensamentos, gostos, experiências e sentimentos. Por isso, as pessoas costumam escolher com muito cuidado os artistas responsáveis pela produção de marcas permanentes. Para conquistar esses clientes, é necessário colocar em prática algumas dicas de fotografia para portfólio.

É por meio desse material que as pessoas conhecerão o seu estilo de tatuagem e o grau de complexidade que costuma dar a cada trabalho. Mas lembre-se: não adianta apresentar os seus melhores desenhos se não contar com imagens de qualidade que traduzam todo o potencial das tattoos.

Agora que você já sabe qual é a importância das fotos na divulgação do seu serviço, que tal conferir as nossas recomendações de fotografia para montar um portfólio matador?

Use a iluminação a seu favor

Fotografia significa escrever com luz. Isso quer dizer que a iluminação tem grande influência no resultado de suas fotos. Então, é preciso conhecer bem as variações de luzes e saber explorá-las na hora de fazer o registro. Enquanto ambientes muito escuros deixam o trabalho pouco nítido, locais com claridade em excesso podem ofuscar a tattoo.

Confira, a seguir, algumas dicas sobre iluminação:

  • Evite luzes quentes (como aquelas das lâmpadas amarelas), pois elas podem alterar as cores do seu registro, prefira iluminação branca;
  • Não misture luzes para não gerar variações de balanço de branco em uma mesma imagem, prejudicando a foto;
  • Procure iluminar o espaço por igual para não criar sombras e distorcer as imagens;
  • Prefira não focar a luz diretamente na tatuagem a ser fotografada, já que isso pode “estourar” a pele, reduzir a qualidade da foto e não capturar todos os detalhes da tatuagem.

Tenha cuidado com o flash

O flash é uma das ferramentas mais usadas por fotógrafos amadores. Contudo, na maioria das vezes, o equipamento é utilizado de maneira equivocada. Como a luz é fundamental na fotografia, muitas pessoas acreditam que o flash deve ser usado sempre para compensar ambientes pouco iluminados.

A melhor iluminação para fotógrafos não profissionais tende a ser a natural e o flash deve entrar em ação apenas quando não houver outra escolha (e de preferência, com a luz rebatida). No caso das tatuagens, esse recurso precisa ser especialmente evitado para não “corromper” o registro, já que ele pode causar manchas, brilhos e distorções de tonalidade.

Além do flash, refletores, holofotes ou fontes similares de luz também podem causar o mesmo efeito negativo na hora de reproduzir as suas tatuagens.

Descubra o momento correto para fotografar

Assim que uma tatuagem é finalizada, as cores costumam aparecer bastante vívidas, criando a impressão de que aquele é o melhor momento para se registrar o trabalho. Essa é uma prática bastante comum entre tatuadores, mas, geralmente, não é a melhor escolha a ser feita, caso queira inserir aquele desenho em seu portfólio.

Quando a tattoo é concluída, a pele fica bastante irritada, devido ao processo de inflamação gerado pelo procedimento. Isso, certamente, aparecerá na foto e as pessoas, ao conferirem o portfólio, verão imagens revelando peles marcadas e com um aspecto não tão agradável.

A melhor opção é esperar a cicatrização até fazer a foto. Com isso, você registrará a pele em seu aspecto natural e apresentará aos seus clientes o resultado do trabalho, dando uma impressão mais fiel do que eles podem esperar de você.

Capriche no ângulo e no posicionamento

As tatuagens são as estrelas das suas fotografias e, por isso, elas devem ser sempre o destaque. Caso contrário, você não conseguirá divulgar com eficiência o seu trabalho e não convencerá tantos clientes a tatuarem com você. Portanto, na hora da foto, capriche no ângulo e no posicionamento das tattoos.

Mostre também os desenhos de cabeça para baixo ou em ângulos não tradicionais. Alguns tatuadores acreditam que isso pode dar um tom ainda mais artístico ao desenho.

Explore posicionamentos que evidenciem o seu desenho e que o deixem bastante nítido, procurando centralizar as tatuagens nas fotos. Se tiver dificuldades, acione a ferramenta “guia” da sua câmara (aquelas linhas que aparecem na tela e ajudam na composição), já que ela ajuda a orientar a disposição do objeto na cena a ser fotografada.

Use programas de edição

Como você deve ter observado ao longo deste artigo, para obter um bom resultado fotográfico, é crucial prestar atenção em diversos detalhes. Considere que até mesmo um fotógrafo experiente está sujeito a cometer erros. Imagine, então, fotógrafos amadores tentando lidar com as particularidades de uma boa foto?

Mas não se desespere! Se houver necessidade de fazer alguma correção — cor, brilho, saturação, contraste — ou de realizar algum corte para adaptar a imagem, não tenha medo de recorrer aos programas de edição. O mercado conta com softwares e versões online que podem lhe dar todo o suporte necessário.

Apenas tome o cuidado para não abusar das ferramentas e transformar o seu portfólio em uma reunião de fotos artificiais e que não passam credibilidade. Editar fotografias tem o único objetivo de realçar e valorizar o seu trabalho.

Saiba organizar o portfólio

Depois de caprichar na iluminação, escolher o melhor ângulo e fazer as edições necessárias, você terá em mãos um conjunto de fotos de qualidade para integrar o seu portfólio. Mas falta ainda uma coisa: organizá-las de maneira adequada em pastas, álbuns físicos ou digitais.

O primeiro passo é separá-las por estilo de tatuagem (caso trabalhe com vários deles) e grau de complexidade, de forma a criar uma ordenação lógica. Em seguida, cuidado para não encher uma mesma página com várias imagens, uma vez que poderá causar confusão em seus clientes, os quais não poderão se concentrar em todos os detalhes das tatuagens.

Além disso, sempre deixe uma “margem de respiro” entre uma foto ou outra para evitar que uma imagem dispute atenção com outras em uma mesma página. Assim, o público absorverá uma quantidade maior de informação e conhecerá melhor o serviço oferecido.

Para se destacar no mercado, superar a concorrência e atrair mais clientes, é preciso investir em divulgação. Portanto, aproveite as dicas de fotografia para portfólio apresentadas neste texto e produza registros incríveis. Apresente aos consumidores todo o talento e qualidade que as suas artes possuem. Mãos à obra!

Gostou deste artigo com dicas de fotografia para portfólio? Então, compartilhe este conteúdo com os seus contatos nas redes sociais.