Olá pessoal!

Gustavo aqui, e a pergunta de hoje é: “Vale a pena colocar algum cliente meu na justiça?”.

Eu vou dizer para você uma coisa que talvez não seja o que você está esperando.
Na minha opinião não vale a pena você colocar o seu cliente na justiça.

Eu particularmente nunca coloquei um cliente na justiça e por quê?
Porque o processo de cobrança judicial é muito traumático.
É um processo custoso também.

Eu raramente deixei de receber.
Casamentos eu nunca deixei de receber, mas no estúdio raramente a gente ficou sem receber.
Só que às vezes acontece.

Ao invés de levar para via judicial, às vezes a gente prefere fazer um “mau acordo” do que uma boa briga, entende?

Muitas vezes vale mais um mau acordo do que uma boa briga.
Porque uma boa briga gera traumas.
Esse cliente vai ficar falando de você

Mesmo que ele esteja errado no seu ponto de vista porque não está pagando você.
A pessoa fica traumatizada.

Ele vai falar por aí que você processou ele e que está sendo cobrado.
Isso acaba vazando para outros e gera um sentimento de conflito muito grande que eu não vejo como positivo.

O que é o mau acordo que eu falei?

Às vezes é melhor um acordo ruim do que uma boa briga.
Você pode conversar com o cliente e ver quanto ele pode pagar.

Porque nesse processo:

  • Você deve ter ligado para o cliente uma ou duas vezes,
  • Depois você passa para a empresa de cobrança que tenta cobrar por alguns meses

Às vezes fica nessa situação por 6 meses ou até mesmo passa de um ano.
O cliente talvez não pagou porque não consegue mesmo ou talvez ele já foi negativado em vários lugares, está no SPC.

Veja esse vídeo para descobrir como evitar que o cliente não te pague:


O que fazer então quando o cliente não paga?

Às vezes vale a pena você falar com ele porque quem sabe ele não pegou as fotos.
Eu já falei que você nunca mais vai entregar as fotos sem que tenha acertado pelo menos a condição de pagamento, ok?

Conversa e diz: “Olha… eu estou aqui com as fotos. O meu trabalho foi feito e eu preciso receber o meu valor. Eu vou eliminar, excluir o trabalho… Você não quer ficar com uma parte dessas fotos? Quanto que você pode me pagar?”.

Se o cliente devia R$1.000,00, mas consegue pagar R$700,00 em 7 meses: você faz esse acordo com o cliente!
“Mas, Vanassi não vai acontecer depois de todo mundo parar de me pagar para tentar comprar as fotos mais baratas?”.

Esse é o medo que muita gente tem quando faz um acordo com alguém.
Será que a pessoa não vai falar para todo mundo e o pessoal vai deixar de me pagar para daqui a um ano pagar as fotos mais baratas?

Não é o que acontece.

Por quê?
Porque as pessoas não querem passar por toda essa situação constrangedora e traumática.
Ser cobrado durante vários meses e passar por todo esse transtorno para depois chegar nesse momento do acordo.

As pessoas não são assim! Ninguém quer problemas.
Mesmo o cara que é mais sem vergonha no mercado, ele não quer problema.
Ele quer se livrar disso sem estresse entende?

Você acaba gerando a cobrança e ninguém quer passar por isso efetivamente.
Quem faz esse negócio quando chegar no final não gosta de ficar se vangloriando para os outros.
Contar que é um devedor ou ficar dizendo que não conseguiu pagar não é legal.

Então, vale a pena muitas vezes fazer esse acordo.
Depois de um ano e meio se você ainda não recebeu, às vezes consegue recuperar uma parte sabe?

Também é bom ter uma consciência que em alguns momentos você não vai receber.
A pessoa não quer mais e diz que não vai pagar. Nesse caso você vai ter que avaliar.

Tem momentos que você vai ter que aceitar e seguir em frente entende?
Só que você vai ter que trabalhar para reduzir esses momentos ao máximo!
Quem trabalha a longo prazo dentro do mercado vendendo alguma coisa, em algum momento absorve alguma dívida.

Não adianta. Algumas pessoas não vão pagar.
Então você vai ficar com aquela dívida registrada na sua empresa como um débito.

No Brasil, mesmo com a negativação, mesmo se você colocou a pessoa no SPC, depois de 5 anos caduca.
Ou seja, prescreve.

Então você tem que tirar a pessoa do SPC, mas ela vai continuar devendo para você.
Não adianta você manter a dívida lá se a pessoa não vai ter nenhum tipo de restrição.

Se essa pessoa não tem interesse nenhum em pagar, a partir dali é aquele momento de “Lérigou”.
Muitas vezes tem que deixar para lá

Você vai ter que trabalhar para evitar esse momento de acontecer, mas às vezes vai acontecer.
Só que não é porque você sabe que vai acontecer lá na frente que você vai evitar fazer todo processo de cobrança que eu falei anteriormente, entende?

Isso é uma coisa muito importante

Outra coisa que pode ser interessante se alguém deve muito dinheiro para você.
Não é o mais comum de acontecer, mas imagine que você fechou um casamento.
Você fechou um contrato de casamento de R$10.000,00 e a pessoa não pagou nenhuma parcela para você.

Vocês fizeram um combinado.
Tem os cheques ou a confissão de dívida que o cliente fez para você.
A pessoa pegou as fotos, recebeu o trabalho e ia começar a te pagar após o casamento, mas não te pagou nenhuma parcela.

Como eu falei antes para você, nunca aconteceu comigo de não receber um valor alto assim em casamentos.
Sempre consegui cobrar.

Neste caso específico quando é um valor muito expressivo, esse pode ser um momento interessante de você sim fazer uma cobrança judicial.

Porque com um valor alto como esse você vai ter tomado um prejuízo.
O provimento de materiais que você entregou e que precisa receber porque isso pode afetar realmente o seu caixa de maneira muito impactante.

Se fosse um ensaio não teria tanto impacto quanto um casamento, mas com um valor de dívida tão alto talvez vale a pena uma cobrança judicial.

Por quê?
Porque o valor a ser recebido acerta os custos todos e ainda coloca algum valor no seu bolso.

Então é claro que você vai ter que avaliar:

  • Vale a pena eu fazer isso com esse cliente?
  • Qual é a relação que eu tenho com ele?
  • Como isso pode impactar o seu negócio?

Queria contar que já vi dentro do mercado fotográfico casos de pessoas que entraram com ações de cobrança judicial contra quem deve valores maiores.
Porque valores maiores incorrem prejuízos maiores e riscos maiores.

Por isso você vai ter que avaliar!
Sempre pense no que seria melhor para o seu negócio.
Pense se essa briga judicial vale a pena até mesmo pela questão dos valores.

Mas, isso como eu falei é geralmente quando você está fazendo trabalhos maiores trabalhos e mais caros.

Fotógrafo deve cobrar devedor na justiça?

Texto desta postagem foi redigida por Jacqueline Rosa

Se quiser ler mais conteúdos acesse nosso blog, que está repleto de posts com muitas dicas e informações para te ajudar a ir ao próximo nível. Clicando aqui:

Curta nossa página no Facebook e nos seguir no Instagram para ficar por dentro de outros temas relevantes sobre a nossa profissão!

Instagram do Eduardo Vanassi: @eduardovanassi

Sabe o que mais você precisa para crescer seu negócio de fotografia?
Um parceiro como a Go image!

Acesse o site:
goimage.com.br/fotologia-blog

#Fotografoforte

Está sem clientes ou quer melhorar suas vendas?

Então acesse o link https://fotografoforte.com/ e descubra como os fotógrafos de sucesso fazem para nunca pararem de fotografar. 

Entre para nosso grupo do Telegram  para ter acesso a muitas dicas e sacadas exclusivas sobre marketing e vendas. Grupo do Fotógrafo Forte 

Se você gostou desse conteúdo exclusivo, considere ser nosso aluno.
Nós temos vários treinamentos para fotógrafos como você ganharem muito dinheiro e serem muito prósperos.

Acesse o link agora: /cursos/

O Vitamina V é nosso treinamento definitivo em empreendedorismo, gestão, vendas tudo o que você precisa saber para se destacar no mundo da fotografia: 

http://www.vitaminav.com.br

A Mentoria Fotógrafo Forte é um processo intenso de mentoria onde você aprenderá tudo sobre marketing e vendas para fotógrafos:

https://www.fotografoforte.com

#TBC e vamos pra cima.