Hoje a nossa conversa é sobre minha experiência com mirrorless! Sempre me perguntam sobre isso e porque eu uso a Fuji X-Pro 2 e a, também Fuji, X-T1. Então, espero ajudar vocês a entender um pouco do que eu acho dessa linha de câmeras.

“Eduardo, por que tu migrou pra mirrorless?”

Seguinte, eu migrei pra mirrorless porque eu tinha um problema sério no meu ombro, que surgiu depois de quase 20 anos fotografando. Além disso, antigamente, fotógrafo tinha aquela ideia que quanto maior fosse o equipamento era melhor. Então, era 40d com grip, 70-200 branca e um mega flash.  Consequentemente, tive uma lesão por esforço repetitivo e a solução do médico foi encontrar um equipamento mais leve ou parar de fotografar. E fotografar era a única coisa que eu sabia fazer, então não tive muita alternativa. 

Outra situação foi quando eu estava fazendo uma viagem e eu queria uma câmera pequena para fotografar uns coalas. Eu queria uma câmera que fosse leve e de boa qualidade. Eu tinha ouvido falar de Fuji e dei preferência pra ela e comprei também uma lente 35mm.

Essa foi a primeira vez que eu fiz street shot, antes eu nunca saia para fazer isso porque eu usava uma Canon Mark III, que é bem pesada para passar o dia usando. Quando eu fui ver as fotos, no final do dia, me apaixonei pela qualidade e no outro dia já comprei mais um corpo de câmera e umas três lentes! Mesmo lá da Austrália, coloquei meu equipamento pra vender no outro dia.

Se eu tive dificuldade para me acostumar?

Não tive muita dificuldade, foi tranquilo. Até porque eu tive muito tempo com a fotografia manual. Mas eu confesso que tem coisas que não é as mil maravilhas. Por exemplo, o ruído de uma Mark III com o ISO em 3200 é bem menor; mas como não uso o ISO tão alto, não tive tanto problema.

O que também era complexo era a quantidade de botões, na minha antiga câmera era só uns três botões e tudo estava resolvido.

Como está sendo a experiência com mirrorless hoje?

Eu não me vejo voltando atrás porque eu descobri algo novo na fotografia, que eu não tinha quando estava com a DSLR, que é viver levando a câmera para todo lado. Inclusive, eu quero comprar uma câmera menor ainda pra continuar fotografando quando viajar. Eu não sou especialista na mecânica da fotografia, mas não vejo sentido em ter um equipamento grande. É como andar em São Paulo com um carro gigante ou ter dois carros sendo que eu só preciso de um. Pra mim, também não faz sentido ter duas câmeras, uma pra trabalho e outra pessoal.

Essa é a minha experiência com mirrorless. Eu vou continuar tendo um equipamento só e que seja um equipamento pequeno. 😀

_______________________

Se você curtiu essa discussão e quer aprender mais sobre fotografia, nos acompanhe nas redes sociais e acesse ao fotologia.net, o melhor podcast para fotógrafos com conteúdo inteiramente gratuito para você!

fb.com/fotologiacast
Twitter.com/fotologiacast
fotologia.net