Alguém já ficou te devendo? O cliente deu calote, tomé migué, galote, golpe… em você?!

Você não é o único que aconteceu isso e a solução é: cobrar.

O que fazer com o cliente que deu calote?

Para um negócio funcionar bem é preciso ter um processo de cobrança. Quando um serviço fotográfico é prestado e algum pagamento é feito apenas após a entrega das fotos, é provável que algum cliente não pague o fotógrafo porque criam “outras prioridades”. Se isso acontecer, é necessário ligar ou entrar em contato com o cliente para saber o que aconteceu e planejar uma solução. Caso o cliente, mesmo após a conversa, continuar enrolando é o momento de colocar no SPC. 

Como colocar no SPC:

Se você tem um negócio com CNPJ e a venda tem uma maneira formal de mostrar que a dívida foi feita existe a possibilidade de ir ao SPC da sua cidade e negativar o mau pagador. A comprovação da dívida pode ser feita através de contrato, crediário, confissão de dívida, nota promissória ou qualquer documento formal.

Mesmo que pareça uma medida drástica, é necessário ter soluções para a inadimplência. Nós sempre sugerimos aos nossos alunos do Vitamina V ideias para que todo um casamento ou ensaio sejam pagos antes mesmo do evento ocorrer. Porém, nós sabemos que sempre aparece quem tente esticar ao máximo possível o pagamento do serviço. Portanto, é importante você ter sempre um documento que comprove a dívida e jamais deixar o contrato acertado apenas verbalmente.

É relevante entender que negativar no SPC é apenas uma medida para tentar ser pago em último caso, não significa que você vai precisar fazer isso sempre. Se os clientes forem sensatos, eles já quitarão a dívida após a conversa.

Sempre consulte o SPC

Se você for fazer a venda no crediário, em cheques ou promissórias, sempre consulte no SPC  se a pessoa já está negativada. Normalmente, quem já é inadimplente tem a tendência de repetir. Isso não significa que é preciso mandar esse cliente embora, mas o parcelamento dele apenas poderá ser feito por meio do cartão de crédito. Cliente negativado o ideal é parcelar no cartão porque eles garantem o pagamento ou antecipar o pagamento (para ates do evento) através do desconto ou algo semelhante. Se você não disponibiliza o pagamento por meio do cartão, vá atrás da máquina logo porque esse é o meio mais seguro! Tenha cuidado com boletos porque alguns não são registrados e, por isso, não é possível ser protestado no cartório.

O que acontece no estúdio do Gustavo:

No estúdio do Gustavo, cerca de 10% das parcelas não são pagas! Por isso, é preciso todo um sistema para conseguir que as dívidas sejam quitadas. Esse sistema consiste em até três contatos por meio de ligação para cobrar após 10 dias do atraso da parcela; caso não seja pago, é enviado uma cartinha avisando do débito. Esse sistema funciona bem porque boa parte das inadimplências acontecem porque as pessoas esquecem de pagar e após o lembrete o cliente já paga a dívida. Apenas em casos extremos, o inadimplente é negativado no SPC.

Então, se você já tomou calote, vá atrás! Não deixe a inadimplência tomar o seu negócio.

Nós também queremos saber se você já levou calote ou se nunca levou. Se nunca levou, é provável que não esteja vendendo muito. A inadimplência é uma das coisas que precisamos lidar quando começamos a vender.

_______________________

Se você curtiu essa discussão e quer aprender mais sobre fotografia, nos acompanhe nas redes sociais e acesse ao fotologia.net, o melhor podcast para fotógrafos com conteúdo inteiramente gratuito para você!

fb.com/fotologiacast

instagram.com/fotologiacast

Twitter.com/fotologiacast

fotologia.net

vídeo sobre o assunto: