POR QUE EU QUEBREI MEU PRIMEIRO NEGÓCIO?

Desde o começo da minha jornada, eu sempre me dediquei e tive muito sucesso como funcionário. Trabalhei no negócio da família, como vendedor de câmera, gerente e muitas outras coisas; e todo os bons resultados eram porque eu me dedicava muito. Mesmo assim, quando comecei a gerenciar uma empresa, não deu certo. Então, quer saber por que eu quebrei meu primeiro negócio?!

Todo esse sucesso como funcionário me fez pensar que conseguiria fazer qualquer coisa. Sobretudo, eu também achava que empreender era fácil! Minha jornada como empreendedor começou através de uma divisão numa empresa que eu era sócio. Nessa época, eu quebrei meu primeiro negócio porque falhei em coisas inadmissíveis.

Quebrei meu primeiro negócio porque:

Deleguei todas as tarefas

Eu pensei que minha empresa era grande e que meu foco seria só no administrativo. Além disso, eu acreditava que os funcionários conseguiriam fazer tudo da melhor forma sem que eu estivesse por perto. Por isso não me envolvi com os processos, nem fiquei presente para ver como estava funcionando o trabalho diário.

Não ter dado o valor as vendas

Nessa distância do que acontecia na rotina da empresa, nem a própria parte de vendas recebia atenção! Nenhuma empresa que não vende consegue funcionar. Por isso é importante ter um fluxo de caixa organizado e tantas outras coisas que sempre falamos por aqui.

Para vocês que acompanham o Fotologia pode parecer estranho saber que isso aconteceu comigo, mas essa experiência é uma das minhas motivações hoje. Eu espero que você não erre como eu errei.

Desacreditar no meu produto

Eu achava que o meu produto não tinha tanto futuro. Por isso, eu deixei de lado e comecei a investir mais no Eduardo Vanassi Fotografias, meu segundo negócio.

A maior prova que essa empresa poderia ter funcionado é o meu irmão Gustavo, que tem uma empresa semelhante funcionando muito bem!

Problemas com crédito

Para bater metas de vendas, as vendedoras vendiam para pessoas que estavam negativadas e parcelavam mais vezes do que podia; até que quebrei meu primeiro negócio de tanto vender. Nunca nos faltou trabalho, mas faltava caixa para sustentar a operação.

Como eu pagava tudo à vista e as compras eram feitas para receber em 10x, tinha um certo desencontro e as contas nunca fechavam.

Não ter acreditado nas pessoas

Eu priorizava muito os clientes e colocava eles em primeiro lugar, mas a equipe que trabalhava comigo estava distante. Hoje, no Fotologia, a equipe tem o orgulho de vestir a camisa e dizer que faz parte disso!

Esse relacionamento torna tudo diferente e facilita bastante o desenvolvimento de projetos.

Maturidade

Esse é um detalhe que só conseguimos enxergar depois, mas eu poderia ter me desligado da empresa da família um pouco mais tarde e com mais experiência. Como comecei muito cedo a tentar fazer esse negócio funcionar, me faltou muita jogo de cintura. Enfim, se você pode fazer tudo com calma, é sempre melhor ter algo bem pensado!

Também não se esqueça de dar importância as pessoas e as vendas, isso faz muita diferença!

_______________________

Se você curtiu essa discussão e quer aprender mais sobre fotografia, nos acompanhe nas redes sociais e navegue no nosso site. Esse é o melhor podcast para fotógrafos e com conteúdo inteiramente gratuito para você!

Facebook | Instagram | Twitter

vídeo sobre o assunto:

Assine: iTunes | Android | RSS

Compartilhe isso:

Envie o seu comentário

Últimos Podcasts