PRECISO CONTRATAR - Como escolher um funcionário?

Já chegou pra você o momento em que precisou contratar? Nós sabemos que escolher um funcionário é uma decisão difícil, por isso queremos te ajudar!

Nós andamos viajando e participando de muito evento bacana. Nesse período, uma dúvida que sempre ouvimos foi: “Vanassi, eu estou com bastante coisa para fazer. Qual o momento certo de contratar alguém para me ajudar?”.

Muitas pessoas têm medo de contratar alguém que entre no negócio apenas para aprender todos os segredos e depois ir embora. Eu creio que esse é um receio de qualquer pessoa que trabalhe com serviços, não só fotógrafos. Então, é preciso ver isso de uma forma um pouco diferente.

O que eu devo saber para escolher um funcionário?

Antes de tudo, o que você sabe não é tão segredo assim. Ninguém aqui é um Picasso com uma técnica tão extraordinária que precise ser tão preciosamente escondida. Até Leonardo da Vinci tinha seus alunos! Entre a gente, mas não tem segredo tão grande assim na fotografia que dois cliques no YouTube não ensinem como que faz.

A gente não pode querer que uma pessoa nunca evolua. Então, escolher um funcionário sem a pretensão que ele cresça é um pouco retrógrado. Quem tem mindset empreendedor sempre quer ter pessoas que buscam crescer por perto, mesmo que elas se tornem melhores.

Você deve criar oportunidades para que o contratado veja que tem como crescer contigo e, consequentemente, passe mais tempo contribuindo com o seu negócio. Caso contrário, a sua empresa será apenas um período de transição para os funcionário, em que eles passam um tempo até se estabilizarem para seguirem. Um bom exemplo disso é o McDonald’s. Os funcionários de lá, normalmente, são pessoas sem nenhuma experiência e estão lá querendo aprender para entrar numa empresa com mais burocracia e regras. Não há problemas também em você ter uma empresa de transição para os funcionários, lembre-se disso.

A questão da confiança

Eu acredito que, no final das contas, tudo é uma questão de confiança. Eu estava ouvindo o Flávio Augusto, do Geração do Valor, e ele falou que você pode ter dois tipos de confiança. A primeira é a confiança na competência que o profissional tem em realizar o trabalho. A segunda é a confiança no caráter da pessoa.

A confiança na competência é aquela em que você acredita no trabalho, no que a pessoa consegue produzir. Já a confiança no caráter é aquela que faz você confiar uma mala com milhões de reais a alguém sem medo de qualquer problema.

Como empreendedor, você precisa buscar pessoas em que possa confiar dos dois modos. E essa não é uma missão fácil. Por isso, você precisa ter pessoas por perto com uma oportunidade de crescer. A sua missão é instigar as pessoas a evoluírem ao ponto de serem os melhores! Desse modo, você vai poder aproveitar o potencial dessa pessoa para que todos cresçam.

_______________________

Se você curtiu essa discussão e quer aprender mais sobre fotografia, nos acompanhe nas redes sociais e navegue no nosso site. Esse é o melhor podcast para fotógrafos e com conteúdo inteiramente gratuito para você!

Facebook | Instagram | Twitter

vídeo sobre o assunto:

//www.fotologia.net" frameborder="0" allow="accelerometer; autoplay; encrypted-media; gyroscope; picture-in-picture" allowfullscreen>

Assine: iTunes | Android | RSS

Compartilhe isso:

Envie o seu comentário

Últimos Podcasts